Morcegos – Características físicas, Comportamento, Habitat, Alimentação e Reprodução

Morcegos são mamíferos voadores. Eles pertencem à ordem Chiroptera e à família Phyllostomidae.

Infelizmente, esses animais não são muito bem vistos pelos seres humanos. Isso porque há um grupo deles, os morcegos hematófagos, que consomem sangue de vertebrados, como os vampiros das histórias de terror. São por isso, conhecidos como morcegos-vampiros.

três espécies desse grupo e todas ocorrem no continente Americano: Diphylla ecaudata, Diaemus youngii e Desmodus rotundus, está última que ocorre no Brasil.

Características físicas dos morcegos

Cada uma das espécies apresenta suas próprias características particulares. O Desmodus rotundus, por exemplo, tem 35 centímetros de envergadura (distância entre uma asa e outra quando aberta) e pesa entre 25 e 40 gramas. Já os morcegos hematófogos apresentam um apêndice nasal em formato de ferradura, característica que os diferencia dos demais.

Na ponta das asas, os morcegos apresentam polegares bem desenvolvidos. Possuem orelhas pontudas e sem pelo na parte interior.

A pelagem desses animais, em geral, é acinzentada, mas alguns podem apresentar coloração vermelha, marrom ou dourada. 

Habitat

Os morcegos são animais que geralmente habitam cavernas, árvores, construções (como em buracos de telhados) e outros tipos de fendas. Seu habitat são florestas úmidas, cerrados, campos e regiões áridas.

Comportamento

É uma espécie que vive em colônias de até 2000 indivíduos, sendo que, no geral, os grupos variam entre 20 e 100 animais.

Esse animal é mais ativo à noite, como a maioria das espécies de morcegos. O morcego-vampiro-comum, por exemplo, vive numa sociedade estruturada, onde cuidam uns dos outros e se reconhecem.

Esses animais realizam a orientação noturna por meio de um sonar, chamado de ecolocação, com o qual emitem sons com o nariz ou com a boca. Quando o som atinge o obstáculo, ele ecoa e volta ao animal, que então consegue identificar o tamanho e a direção do objeto. Além disso, esse sistema permite que o morcego consiga capturar suas presas.

O morcego-vampiro-comum, em especial, consegue se movimentar agilmente no solo, caminhando sobre seus polegares. Quando caça, essa espécie morde a presa na orelha e nos dedos. Na saliva desses morcegos hematófagos, há uma enzima que inibe a coagulação do sangue das presas, o que permite a refeição completa em 20 minutos. Além disso, a saliva possui um anestésico que inibe na presa a sensação de irritação durante o processo.

Alimentação

Os morcegos podem ser carnívoros, hematófagos ou herbívoros. No caso dos hematófagos, eles abrem uma ferida com os dentes incisivos e lambem o sangue que escorre pela ferida. O morcego-vampiro-comum se alimenta do sangue de aves e mamíferos, e pode consumir até 30 mililitros de sangue por noite.

Morcegos herbívoros consomem frutos e pólen, sendo essenciais para a germinação e reprodução das plantas. Essas espécies não causam dano algum ao ser humano. Já os carnívoros costumam consumir pequenos mamíferos, como ratos.

Reprodução

O morcego-vampiro-comum é uma espécie que pode se reproduzir o ano todo, mas isso varia de espécies para espécie. A maioria dos filhotes costuma nascer durante os meses chuvosos, após 7 meses de gestação.

Em geral, nasce um filhote por vez, que é amamentado no primeiro mês e depois recebe o regurgito da mãe. O cuidado parental ocorre até os 4 meses de vida.

Esses animais podem viver até os 20 anos.

Curiosidades

Raiva

A raiva é uma zoonose, ou seja, uma doença transmitida de animais para humanos, causando problemas sanitários e econômicos. Os morcegos são um dos transmissores dessas doenças e, portanto, podem afetar rebanhos de animais domésticos e seres humanos. Por isso, a vacinação dos animais que ficam expostos ou de pessoas que moram ou viajam para áreas de riscos é essencial.

Como proceder em caso de mordida de morcego?

  • Lave a área afetada com água corrente e sabão;
  • Não mate o animal;
  • Busque, imediatamente, por orientação médica na Unidade de Saúde mais próxima de sua residência;
  • Contate o Laboratório de Animais Peçonhentos de sua cidade.

Papel ecológico

Morcegos hematófagos, em geral, habitam cavernas, locais com poucos nutrientes. Assim, possuem papel fundamental no fornecimento de energia para esse ambiente, por meio das fezes depositadas. Pequenos invertebrados que habitam esses locais se alimentam das fezes e são então alimento para outros animais maiores. Dessa forma, os morcegos são essenciais para a manutenção da cadeia trófica das cavernas.

Ultrassom

Foi baseado na ecolocalização dos morcegos que o ultrassom foi criado e hoje é muito utilizado na medicina.

Bruna Manuele Campos

Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela USP (2016 e 2018), tem 25 anos e é apaixonada pela natureza e por explorar o mundo. Quando não está se aventurando por aí, gosta de aquietar as pernas com livros e séries.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content