Musgos – O que são? Características, Importância e Exercícios

No Reino Plantae, há uma subdivisão denominada Briófitas, a qual os musgos pertencem. Globalmente, há cerca de 12 mil espécies de musgos. Apesar de serem as plantas menos complexas dentre os vegetais, acredita-se que foram os primeiros a produzirem uma fonte de oxigênio estável que permitiu a vida na Terra.

A proliferação dos musgos ocorreu há cerca de 470 milhões de anos e, com eles, o nível de oxigênio começou a aumentar e atingir os níveis atuais, permitindo o desenvolvimento e a sobrevivência dos animais e dos seres humanos.

Apesar de o oxigênio ter surgido na Terra há 2,4 bilhões de anos, as simulações realizadas por cientistas demonstraram que estas plantas geraram aproximadamente 30% do oxigênio terrestre durante o Período Permiano. Mais de 100 espécies de musgos foram identificadas a partir de fósseis desta época.

O que são mugos?

Os musgos são os principais representantes do grupo das Briófitas, organismos que não possuem vasos condutores. São plantas de pequeno porte e que não possuem semente nem flores, sendo chamadas de Criptógamas.

Características

Os musgos são encontrados em todo o mundo, com exceção da água salgada. Seu tamanho pode ser invisível a olho nu e variar até mais de 1 metro de comprimento.

Mas, a grande maioria das espécies é de pequeno porte, uma vez que não possuem vasos condutores de seiva, realizando o transporte de substâncias por difusão.

Sua estrutura contém cauloides, rizoides e filoides. Em geral, desenvolvem-se uns sobre os outros, formando um tipo de tapete que cobre, normalmente, locais úmidos e sombreados.

Podem ocorrer tanto no chão, quanto sobre árvores e pedras. A coloração destas plantas pode ser verde, vermelho, alaranjado ou marrom.

A reprodução dos musgos ocorre por meio de esporos ao invés de sementes. Uma estrutura parecida com um caule, chamada de esporângio, libera os esporos que serão dispersos pela água, por isso estas plantas são tão dependentes da água para sobreviverem.

Quando o esporo encontra condições ideias, se desenvolve, formando um novo indivíduo. Assim, a reprodução dos musgos pode ser sexuada ou assexuada, por meio da fragmentação ou ramificação.

Importância ecológica e econômica

No ecossistema, os musgos desempenham importante papel na ciclagem de nutrientes, liberando substâncias necessárias ao desenvolvimento de plantas mais complexas. Além disso, ajudam a controlar a erosão e atuam na absorção de água, deixando o solo úmido e fértil.

Porém, na economia, não são as plantas mais apreciadas. Seu maior uso está na produção de turfa, usada para jardinagem, pelo gênero Sphagnum.

Curiosidades

Há certas plantas de pequeno porte que são confundidas com musgos, como o chamado musgo-da-irlanda (Chondrus crispus), que na verdade é uma alga vermelha. Algumas espécies da família do abacaxi (Bromeliacea) também são confundidas, bem como algumas espécies de pteridófitas.

Referências utilizadas neste conteúdo: https://ciencia.estadao.com.br/noticias/geral
Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela USP (2016 e 2018), tem 25 anos e é apaixonada pela natureza e por explorar o mundo. Quando não está se aventurando por aí, gosta de aquietar as pernas com livros e séries.

Quizz

Teste seus conhecimentos sobre Musgos – O que são? Características, Importância e Exercícios

1) (Adaptado FCC-BA) Os musgos que crescem nos muros úmidos são:

  • a) gametófitos de briófitas.
  • b) gametófitos de pteridófitas.
  • c) esporófitos de briófitas.
  • d) esporófitos de pteridófitas.

2) (Adaptado PUC-RS) Responda à questão preenchendo com V (verdadeiro) ou F (falso) os parênteses correspondentes às afirmativas sobre os musgos.

( ) Pertencem ao grupo das briófitas.
( ) São seres vivos heterotróficos absortivos.
( ) São desprovidos de vasos condutores.
( ) Preferem solos secos e frios.
( ) São parentes das hepáticas.

A sequência correta, resultante do preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

  • a) F – F – V – V – V.
  • b) F – V – F – V – F.
  • c) V – F – V – F – V.
  • d) V – V – F – V – V.

3) (Adaptado UFCE) Na grande maioria dos musgos, os vasos lenhosos e liberianos:

  • a) faltam inteiramente.
  • b) só existem nos caules.
  • c) só existem nas folhas.
  • d) só existem nos rizoides.

Deixe seu comentário