Sintaxe – O que é? Frase, oração e período. Exercícios Resolvidos

A língua portuguesa, assim como todas as outras línguas do mundo, é articulada. Isso significa dizer que os enunciados que os falantes criam não são uma coisa só, indivisível, mas sim que eles podem ser desmembrados em unidades menores.

Nesse sentido, uma oração é um conjunto de palavras, uma palavra é um conjunto de morfemas e os morfemas são um conjunto de sons. Nesse senti, há áreas na linguística responsáveis pelo estudo de cada uma dessas relações.

Neste artigo, trataremos do estudo da combinação de palavras para a formação de unidades maiores: frases, orações e sentenças. Trataremos, portanto, da sintaxe!

[VEJA TAMBÉM: O QUE É SEMÂNTICA?]

O que é sintaxe?

Sintaxe

A sintaxe é uma disciplina da linguística responsável por estudar a combinação de palavras em sintagmas e a combinação de sintagmas em sentenças. Trata, portanto, da construção de frases, orações e períodos.

Frase, oração e período: entenda a diferença

Diferente do que geralmente se pensa, frase, oração e período não são a mesma coisa. É importante compreender a diferença antes de prosseguirmos.

Frase

É composta por uma ou mais palavras com sentido completo, não sendo obrigatória a presença de um verbo.

  • Exemplo: Fogo!

Pronunciado diante de uma casa pegando fogo, seu sentido é facilmente compreendido.

Oração

É a frase que se biparte em sujeito e predicado, podendo, às vezes, faltar o sujeito. É imprescindível a presença do verbo, que atua como núcleo da oração.

  • Exemplo: O homem | é alto.

Período: É a frase formada de duas ou mais orações. Divide-se em coordenados (com as orações sendo independentes uma das outras) e subordinados (com as orações sendo dependentes uma das outras).

  • Exemplo de coordenado: Marina cumprimentou os convidados | e saiu logo em seguida;
  • Exemplo de subordinado: Marina não gostava | de que lhe virassem as costas.

[VEJA TAMBÉM: TIPOS DE PREDICADO]

Termos essenciais da oração

Sintaxe

Os termos essenciais da oração são dois: o sujeito e o predicado.

O sujeito é o ser sobre o qual se faz uma declaração.o predicado é aquilo que se fala sobre o sujeito. Por exemplo:

  • Miguel | viajou para a África do Sul.
    • Sujeito: Miguel;
    • Predicado: Viajou para a África do sul.

Por mais que sejam termos obrigatórios, tanto o sujeito quanto o predicado podem não estar explícitos. Observe os exemplos:

  • Andei quatro quilômetros hoje.
  • Boa pessoa, o Gabriel…

Em 1, o sujeito, apesar de não explícito, pode ser facilmente identificado pela flexão do verbo: Eu andei. Esse tipo de sujeito é chamado oculto.

Já em 2, o predicado não conta com o verbo “é” materialmente expresso.

Orações cujos termos essenciais estão implícitos são chamadas elípticas.

[VEJA TAMBÉM: O QUE É PRAGMÁTICA?]

Termos integrantes da oração

Os termos integrantes também se dividem em dois: complementos nominais e complementos verbais.

Termos integrantes são tipos de palavras que completam o sentido de substantivos, adjetivos, verbos e advérbios.

Complemento nominal

Os complementos nominais são palavras que se ligam a substantivos, adjetivos e advérbios por meio de preposições. Eles integram o sentido da palavra a que se ligam.

Veja alguns exemplos:

  • Eu detesto o barulho da cuíca;
  • Ninguém suporta a presença dele;
  • Ele nunca se esqueceu daquela conversa com o pai.

Os termos destacados integraram o sentido dos substantivos com que se relacionaram.

Complemento verbal

Os complementos verbais completam o sentido de verbos transitivos. Verbos transitivos são aqueles que não possuem sentido completo, exigindo alguma informação a mais.

Os principais complementos verbais são, resumidamente, os seguintes:

  • Objeto direto: completa o sentido de um verbo transitivo direto. Verbos transitivos diretos são aqueles que não exigem preposição. O complemento, portanto, vem logo a seguir, sem preposição. Exemplo: Prendam-no! Ele roubou minha bolsa!

Em alguns casos, porém, um verbo transitivo direto pode vir seguido de preposição. Nesses casos, são chamados objetos diretos preposicionados. Exemplo: Ele bebeu do vinho e comeu do pão.

  • Objeto indireto: completa o sentido de um verbo transitivo indireto. Verbos transitivos indiretos são aqueles que exigem preposição. O verbo vem, obrigatoriamente, seguido de uma preposição. Exemplo: Ele passou o dia tentando lembrar da infância.

Termos acessórios da oração

Termos acessórios são aqueles que, apesar de fundamentais para o entendimento da oração, não são essenciais na estrutura básica dela.

Os termos acessórios da oração são os seguintes:

  • Adjunto adnominal: termos, de valor adjetivo, que se juntam ao núcleo substantivo para acrescentar-lhe uma informação nova, especificando ou delimitando seu significado. Pode ser expresso por adjetivos, locuções adjetivas, artigos, pronomes adjetivos ou numerais adjetivos.

Exemplo: Minha filha é uma criança feliz.

  • Adjunto adverbial: são termos, de valor adverbial, que acompanham o verbo, acrescentando-lhe particularidades, indicando uma circunstância. Pode ser expresso por advérbios, locuções, expressões ou orações adverbiais.

Exemplo: O conquistador atacou ferozmente a cidade.

  • Aposto: são termos de caráter nominal que se juntam imediatamente a substantivos ou pronomes com o propósito de esclarecer ou individualizar o significado do termo a que se juntam. Geralmente, fica entre vírgulas, mas também pode aparecer sem vírgula alguma. Veja os exemplos:

Exemplo: Paulo Leminski, grande poeta curitibano, nasceu em…

Exemplo: O poeta Paulo Leminski nasceu em…

Para mais informações sobre gramática clique aqui

Exercícios Resolvidos

1) A alternativa que não possui um adjunto adverbial é:

a) A criança tomou toda a sopa.

b) Arrume suas coisas: partiremos de madrugada.

c) Comprei uma rosa sem espinhos.

d) Você passou longe da resposta.

2) Divida as sentenças abaixo em sujeito e predicado.

a) A menina de olhos castanhos só gosta de ler livros de fantasia.

b) Eu nunca vi alguém gostar tanto de festas.

c) Debaixo da cama, o gato dorme.

RESPOSTAS

1) C

2)

a) Sujeito: A menina de olhos castanhos | Predicado: todo o resto

b) Sujeito: Eu | Predicado: todo o resto.

c) Sujeito: O gato | Predicado: dorme / debaixo da cama.

Alexandre Garcia Peres

Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de literatura, língua portuguesa e do seu gato.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content