Coesão – O que é? Exemplos e dicas para ter um texto coeso

A função da coesão é a de garantir a continuidade do texto, através da articulação de seus segmentos. Com isso, mantém-se um fio de continuidade, permitindo a compreensão do texto em questão.

Neste artigo do Gestão Educacional, explicaremos tudo o que você precisa saber a respeito da coesão e de como construir um texto coeso.

O que é a coesão?

Resumidamente, a coesão nada mais é do que a conexão harmoniosa entre as várias partes de um mesmo texto. Ao construirmos um texto, seja ele oral ou escrito, é preciso que haja um diálogo entre as suas várias partes, de modo que não existam partes soltas.

Um texto coeso, portanto, é um texto em que não há pontos soltos: o texto segue uma espécie de fio, de maneira que um segmento do texto (uma palavra, uma frase ou um parágrafo) está ligado a outro, de modo articulado e contínuo. Com isso, o texto segue uma lógica, fazendo sentido e podendo ser interpretado corretamente.

Um texto, para fazer sentido, não pode ser um amontoado de frases soltas. Veja um exemplo de texto com falta de coesão:

  • Crise financeira. Pandemia mundial. Todos estão preocupados com o futuro. É preciso ter fé.

Perceba que não há coesão nenhuma entre as partes do texto acima. Com algum esforço, ainda é possível compreender o seu significado, fazendo com que, muito talvez, ele seja um texto coerente. Mas a falta de elementos que articulem os segmentos (ou seja, a falta de coesão) dificulta o seu entendimento.

Veja uma possível correção para o texto do exemplo acima, empregando alguns elementos que articulem as suas partes:

  • Há uma crise financeira e uma pandemia mundial, de modo que todos estão preocupados com o futuro. Ainda assim, é preciso ter fé.

Os termos sublinhados no exemplo acima são recursos de conexão entre partes de um mesmo texto. Logo no começo, a conjunção “e” foi empregada para unir duas partes do texto. “De modo que” é uma locução conjuntiva; “ainda assim” é uma locução adverbial. Ambas também foram empregadas com o intuito de se articular os segmentos do texto.

Como fazer a coesão textual?

Para se alcançar uma boa coesão textual, é preciso utilizar na construção do texto algumas relações, procedimentos e recursos textuais.

Relações textuais

Ao construirmos um texto, criamos uma rede de relações nele. Há três tipos de relações textuais:

 

Reiteração

Consiste basicamente na retomada de elementos presentes no texto. Com isso, volta-se a segmentos anteriores, conectando-os ao fio de encaminhamento do texto de modo que não fiquem soltos.

Por exemplo, temos um caso de reiteração quando retomamos e substituímos uma expressão por um pronome ou por um sinônimo. Veja:

  • As casas estavam todas vazias. Elas precisavam ser ocupadas por novos moradores.

O pronome “elas” recupera e substitui “as casas”. Temos, portanto, um caso de reiteração.

Associação

 Consiste basicamente na utilização de palavras semelhantes, de um mesmo campo semântico (de um mesmo tema), de modo a se criar uma relação entre as palavras presentes em um texto.

[/su_list]

Por exemplo:

  • Os jogos de futebol foram provisoriamente cancelados. O intuito foi o de preservar a saúde dos jogadores, técnicos e membros de comissões técnicas. Além disso, evita-se a aglomeração de torcedores nos estádios.

Todos os termos sublinhados estão associados uns com os outros, pois tratam de um mesmo. Há, portanto, unidade entre as palavras presentes no texto acima. Temos, assim, um caso de associação.

Conexão

Consiste basicamente na utilização de conjunções, preposições, advérbios e locuções de cada um desse tipo a fim de se conectar orações, períodos, parágrafos etc. Tais termos recebem o nome justamente de “conectores”.

Por exemplo:

  • Obviamente, é preciso que a quarentena seja respeitada. Do contrário, as vidas daqueles em situação de vulnerabilidade, bem como as de indivíduos em grupos de risco, serão ameaçadas. Porém, nem todos parecem ter esse ponto de vista.

Pereba que o uso dos conectores, sublinhados no exemplo acima, amarram um segmento do texto ao outro. Com isso, garante-se que todos estejam conectados e, consequentemente, que o texto mantenha a coesão.

Procedimentos de coesão textual

Para se alcançar as relações textuais mencionadas acima, é preciso utilizar alguns procedimentos de coesão textual. São eles os seguintes:

Para a reiteração:

  • Repetição
  • Substituição

Para a associação:

  • Seleção lexical

Para a conexão:

  • Estabelecimento de relações sintático-semântica entre termos, orações, períodos e parágrafos.

Recursos para coesão textual

Cada um dos procedimentos mencionados acima possui alguns recursos que podem ser utilizados para, assim, alcançar relações textuais bem-feitas e, consequentemente, um texto coeso.

Repetição

Alguns dos recursos de repetição são:

  • A paráfrase: repetir algo que já foi dito antes, mas com outras palavras, explicando-o melhor.
  • O paralelismo: criar sequências de encadeamento lógico e harmonioso entre partes do texto ou da oração.
  • A repetição: fazer reaparecer determinado termo ou trecho mencionado anteriormente, repetindo-o para enfatizá-lo, criar contraste, corrigir etc.

Substituição

Alguns dos recursos de substituição são:

A substituição gramatical: substituir termos já utilizados por termos de outras classes gramaticais.

  • Ex: Gabriel esqueceu de bater o ponto. Ele anda muito distraído. (substituiu-se o substantivo próprio por um pronome pessoal).

A substituição lexical: substituir uma palavra por outra que seja textualmente equivalente.

  • Ex: Jim Morrison foi o vocalista da banda The Doors. O astro do rock, apesar do sucesso meteórico, morreu muito cedo, aos 24 anos.

A retomada por elipse: consiste basicamente no ocultamento de um termo que pode ser identificado pelo contexto. Assim, recupera-se um termo mencionado anteriormente, sem mencioná-lo realmente.

  • Ex: Gabriel sabe que está errado em deixar de bater o ponto. Mas, ϴ insiste em não admitir a culpa. (não se repetiu o sujeito na segunda oração; porém, sabemos que é de Gabriel que se está falando).

Seleção lexical

Consiste basicamente na seleção de determinadas palavras que sigam a temática do texto, de modo a criar uma unidade entre os termos presentes nele. Portanto, é preciso selecionar bem as palavras a serem utilizadas, de modo a garantir esse diálogo entre elas.

Conexão

Por fim, a conexão, como vimos, consiste no uso de conectores, que atuam garantindo uma articulação entre os segmentos do texto e, consequentemente, a sequência dele.

A conexão é estabelecida por meio do uso das seguintes classes gramaticais de palavras:

Conjunções
  • Muitos respeitaram a quarentena. Porém, outros preferiram ignorá-la.
Preposições
  • Eu confiava em você, até descobrir suas reais intenções.
Advérbios
  • Animais silvestres estão invadindo espaços públicos, possivelmente pela escassez de pessoas nas ruas.
Locuções conjuntivas
  • Você não precisa mais se preocupar, visto que já estudou o suficiente.
Locuções prepositivas
  • Tome cuidado a fim de que você não se machuque.
Locuções adverbiais
  • As aulas estão suspensas em razão da

Ficou alguma dúvida? Deixe nos comentários!

Alexandre Garcia Peres

Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content