Pronomes de Tratamento – O que são? Regras de uso e Exemplos

Na Língua Portuguesa, muitos assuntos chamam a atenção ou causam estranhamento em pessoas que estão aprendendo o idioma ou mesmo nativos que se deparam com termos um tanto quanto difíceis de serem compreendidos. E um dos que confundem a cabeça dos estudantes é justamente o pronome de tratamento.

Ele é utilizado para a forma como nos dirigimos às pessoas, conforme o grau de intimidade entre os interlocutores. Confira, a seguir no Gestão Educacional, como empregar estes termos e em qual situação.

[CONFIRA TAMBÉM: PRONOMES OBLÍQUOS]

O que são pronomes de tratamento?

Os pronomes de tratamento são uma categoria de pronomes dos chamados pronomes pessoais. Eles são geralmente utilizados como forma de tratamento formal para com pessoas com posições ou cargos distintos e prestigiados, demostrando respeito e educação.

Mas, também podem ser utilizados em conversas informais, para se referir, por exemplo, a membros familiares de maior hierarquia, como pais e avós, também de maneira educada e respeitosa.

São chamados de “de tratamento” porque dizem respeito justamente à maneira pela qual uma pessoa se dirige a outra, isto é, à forma como ela a trata.

[VEJA TAMBÉM: PRONOME DEMONSTRATIVO]

Exemplo de pronomes de tratamento

Veja, abaixo, um exemplo de uso de um pronome de tratamento, num trecho retirado da obra Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis:

“Saímos à varada, dali à chácara, e foi então que notei uma circunstância. Eugênia coxeava um pouco, tão pouco, que eu cheguei a perguntar-lhe se machucara o pé. A mãe calou-se; a filha respondeu, sem titubear:

— Não, senhor, sou coxa de nascença” (ASSIS, M. de., 2017).

Nesse exemplo, Eugênia refere-se a Brás Cubas, num dos primeiros encontros entre os dois, por meio do pronome de tratamento “senhor”, dirigindo-se a ele de maneira educada e cortês.

Regras de uso

Por mais que os pronomes de tratamento sejam usados para se dirigir à segunda pessoa, isto é, diretamente à pessoa com quem se está falando, a concordância verbal deve seguir as regras da terceira pessoa. Portanto:

  • Como o senhor estás? (Errado);
  • Como o senhor está? (Certo).

pronomes como usar

[LEIA TAMBÉM: PRONOMES INDEFINIDOS]

Lista de pronomes de tratamento

Confira, a seguir, alguns dos principais pronomes de tratamento e suas respectivas utilizações:

Você

Esse é um pronome de grau de formalidade informal. Originou-se, evoluindo com o passar dos anos, da expressão “Vossa mercê”. Hoje em dia, é mais utilizado em situações de informalidade.

Senhor/Senhora (Sr. / Sr.ª)

De grau formal, serve para se referir a pessoas com cargos superiores, maior hierarquia familiar, ou simplesmente pessoas que não conhecemos.

Vossa(s) Senhoria(s)

Este é usado para se referir a autoridades em geral. Sua sigla de abreviação é V. S.ª e seu grau de formalidade é formal.

Vossa Santidade

Empregado apenas para se referir ao papa, sendo, portanto, de grau formal.

[CONFIRA TAMBÉM: PRONOMES PESSOAIS]

Vossa(s) Excelência(s)

Usado com formalidade, refere-se a autoridades maiores, como o Presidente da República, os ministros, etc.

Vossa(s) Majestade(s)

Com abreviação V. M. e grau formal de tratamento, este pronome se refere a reis e rainhas, imperadores ou imperatrizes.

Vossa Reverência

De grau formal, refere-se apenas a autoridades religiosas, com exceção do papa.

Vossa Excelentíssima Reverendíssima

Com uma sigla um pouco estranha aos nossos olhos, já que não é tão comum vermos no dia a dia, V. Ex.ª Rev.mª se refere a bispos e/ou arcebispos, sendo de grau formal.

Vossa Alteza

O último pronome de tratamento desta lista é também de grau formal e é empregado para se dirigir a príncipes e princesas, duques e duquesas.

Vossa ou sua?

Alguns pronomes de tratamento, como você deve ter notado, utilizam o possessivo “Vossa”. Isso acontece quando estamos nos dirigindo imediatamente à pessoa. Quando não estamos falando com a pessoa, mas sobre ela, o “Vossa” é substituído por “Sua”, como no exemplo abaixo:

  • Sua Santidade está a lhe esperar. Por favor, siga-me.

Gostou do conteúdo? Então, confira, também, Pronomes – Pessoais, Possessivos… Classificação e exemplos. Aprenda já!

Alexandre Garcia Peres

Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content