A importância do ar – O que é? Composição e Importância desse elemento

O ar é um dos componentes essenciais para a manutenção da vida na terra. Sem ele, os seres vivos não sobrevivem. Porém, a presença dos seres vivos também altera a composição do ar atmosférico, havendo, então, uma constante troca entre os componentes bióticos e abióticos.

A alteração na composição do ar, quando em equilíbrio, é benéfica para o planeta Terra. No entanto, quando a alteração causa desequilíbrio, ela interfere na sobrevivência das próprias espécies, como é o que ocorre com as mudanças climáticas.

O que é o ar?

Importância do ar

O ar, é um fluído no estado gasoso que forma a atmosfera terrestre. É composto por uma mistura de gases que desempenham importantes funções.

Composição e importância do ar

A constituição do ar atmosférico não é constante no tempo e no espaço, pois, de acordo com a altitude, também varia. Assim, podemos dizer que há os componentes que são mais “fixos”, que alteram suas quantidades de maneira sutil, e os componentes variáveis.

Os componentes fixos são o nitrogênio e o oxigênio, que juntos ocupam cerca de 99% do ar, 78% formado pelo nitrogênio e 21% de oxigênio. 1% é composto pelo gás argônio e outros elementos.  

O nitrogênio (N2) é importante para a alimentação dos seres vivos, sendo o principal atuante no ciclo do nitrogênio, como o nome já diz. Este elemento é absorvido por bactérias localizadas nas raízes de leguminosas (como a lentilha e o feijão) que o transformam em nitratos e sais hidrogenados, que serão utilizados para a produção de proteínas. A presença destas bactérias também ajuda a restaurar a concentração de nitrogênio no solo, aumentando sua fertilidade.

O oxigênio, juntamente com o gás carbônico, é essencial para o processo de respiração realizado por todos os seres vivos. É por meio dela que ocorre o metabolismo, ou seja, a produção de energia para as atividades diárias.

Na respiração ocorre a troca gasosa. Os animais e as plantas absorvem o oxigênio do ar e liberam o gás carbônico, que é produzido no processo. Este gás carbônico é então utilizado pelas plantas para a realização da fotossíntese.

Importância do ar

O dióxido de carbono, ou gás carbônico como é mais conhecido popularmente, corresponde a 0,03% da atmosfera, mas é fundamental para o processo da fotossíntese, também. Por outro lado, com o aumento da sua concentração em função da queima de combustíveis fósseis, como o carvão e o petróleo, causa o efeito estufa, que aumenta a temperatura terrestre.

Já os compostos variáveis são o vapor d’água, as partículas suspensas e alguns gases.

O vapor d’água varia em função do local onde se mede a composição do ar, por exemplo, nos trópicos, sua concentração é maior do que em regiões áridas. No entanto, o valor não passa de 4%.

Este componente é essencial para a formação de nuvens, e consequentemente, chuva e neve.

O ozônio é outro elemento que varia de concentração em relação ao local, à altitude, à latitude, à estação do ano e até mesmo ao horário da medição.

Desde os anos 70 tem-se notado a redução da camada de ozônio. Em locais muito poluídos sua concentração é ainda menor, levando ao surgimento de um fenômeno chamado de buraco na camada de ozônio. A presença deste elemento é fundamental para absorção de radiação ultravioleta do sol.

Quando há buracos nesta camada, a radiação ultravioleta atinge o solo e causa aumento de casos de câncer de pele, estraga plantações e outras consequências para a vida. Substâncias conhecidas como CFCs, clorofluorcarbonos são as principais responsáveis por este problema. Os CFCs estão presentes em sprays, na produção de plástico e em equipamentos de refrigeração, como as geladeiras e o ar-condicionado.

Além dos gases mencionados, o ar atmosférico contém pequenas partículas denominadas aerossóis. Estas atuam sobre alguns fenômenos meteorológicos, como a formação de nevoeiros, nuvens e chuvas, aumentando a temperatura do clima. Também estão relacionadas às tonalidades de laranja e vermelho que vemos quando o sol nasce e se põem.

Importância do ar

Outras informações

A poluição do ar é um problema da vida moderna, como exemplos a expansão industrial, o crescimento das cidades, o uso de automóveis, as queimadas, os inseticidas e agrotóxicos.

Essa poluição leva a prejuízos para os ecossistemas, como o efeito estufa, a chuva ácida e a destruição da camada de ozônio. Além disso, esse quadro ocasiona doenças como tosse seca e ardor nas vias respiratórias e nos olhos.

Bruna Manuele Campos

Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela USP (2016 e 2018), tem 25 anos e é apaixonada pela natureza e por explorar o mundo. Quando não está se aventurando por aí, gosta de aquietar as pernas com livros e séries.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content