O que estuda a Filosofia? Formação e Correntes filosóficas

O ser humano sempre buscou explicações para entender o mundo à sua volta. Os fenômenos da natureza e as questões acerca de sua própria existência eram explicadas de maneira mítica, resultado da ação dos deuses.

A partir do século VI a.C., alguns pensadores gregos começam a substituir o pensamento mítico pelo pensamento racional. Nascia, assim, a Filosofia.

O que é filosofia?

 

FilosofiaFilosofia é o campo do saber que estuda as questões fundamentais relacionadas à existência do ser humano, por meio do pensamento racional que, dessa forma, a distingue da religião e da mitologia.

Por meio do seu estudo, é possível aferir aspectos do conhecimento, da verdade, da moral, da ética, da lógica, entre outros.

O termo filosofia é a junção das palavras gregas philos e sophia, traduzidas como “amor pela sabedoria”. Acredita-se que o primeiro a utilizar o termo tenha sido Pitágoras, no século V a.C.

As questões levantadas pela filosofia não podem ser respondidas de forma empírica, e sim por meio da investigação e do raciocínio. Por isso, e para facilitar o seu entendimento, o estudo filosófico está dividido em várias áreas de investigação específicas, são elas:

  • Metafísica – estuda a realidade e a natureza fundamental das coisas;
  • Epistemologia – área que estuda a natureza do conhecimento, origem e limites;
  • Lógica – estuda os métodos que permitem aferir os raciocínios corretos dos incorretos;
  • Ética – estuda a distinção entre bem e o mal, certo e errado e modos para se atingir uma vida moralmente adequada;
  • Política – estuda os fundamentos da organização sociopolítica do Estado;
  • Estética – estuda o conceito de belo, a experiência estética e a natureza das artes;
  • Metafilosofia – estuda a filosofia enquanto saber humano.

[CONFIRA TAMBÉM: O QUE ESTUDA A HISTÓRIA?]

Breve história da Filosofia

Filosofia

Pré-socráticos

Os filósofos da Grécia Antiga anteriores a Sócrates são conhecidos com pré-socráticos. Também chamados de naturalistas, esses filósofos buscam, a princípio, o início das coisas, chamada de árche. Depois, o foco de sua filosofia muda para o homem e a questão moral.

Apesar da nomenclatura, muitos desses filósofos eram contemporâneos de Sócrates. Entre os principais filósofos pré-socráticos estão Tales de Mileto, Pitágoras de Samos, Hieráclito e Demócrito.

Filosofia clássica

Esse período é marcado pelos filósofos mais conhecidos da antiguidade, cuja obra e pensamento influenciou diversos outros pensadores. Sócrates, nascido em 469 a.C., é mais conhecido pelos textos de seu aluno Platão, sobretudo nos Diálogos. Uma das principais características da filosofia de Sócrates era a busca pelo conhecimento interior para atingir a plena realização.

Platão é famoso por seu costume de explicar as coisas por alegorias, sendo a mais famosa delas o Mito da Caverna. Platão era um idealista, ou seja, o conhecimento viria pelo mundo das ideias, e não pelo mundo dos sentidos.

Aristóteles, por sua vez, foi aluno de Platão. Seu legado na filosofia é o Corpus Aristotelicum, um conjunto de mais de trinta tratados que chegaram até os dias de hoje.

Aristóteles desenvolveu estudos sobre diversas áreas do conhecimento.

Filosofia

Filosofia medieval

Da Grécia, a filosofia se estende para Roma. A partir do século V, com o fim do Império Romano, a Igreja Católica vai usar a filosofia como base teórica de suas teses. Assim, a filosofia medieval estará fortemente ligada aos dogmas da igreja, sendo chamada de filosofia escolástica.

Os grandes nomes dessa fase são Santo Agostinho e São Tomás de Aquino.

Filosofia moderna

Com o advento da Renascença, o pensamento filosófico começa a se modificar, buscando um retorno ao pensamento filosófico clássico, sobretudo a Platão e Aristóteles.

Ao mesmo tempo, os filósofos modernos propõem um afastamento da escolástica e, consequentemente, do pensamento religioso. Surgem também os valores liberais, influenciados pela Revolução Francesa e os avanços tecnológicos provocados pela Revolução Industrial.

A filosofia moderna está dividida em vários pequenos períodos nos quais vários pensadores se destacaram, entre eles Descartes, David Hume, Kant, Hegel.

Século XIX

O século XIX viu o surgimento de grandes filósofos e várias correntes que trouxeram novos conceitos e novas interpretações, bem como novas perguntas e novos problemas. Nomes como Nietzsche, Marx e, posteriormente, Heidegger, Wittgenstein e Foucault, entre outros, impulsionaram os estudos filosóficos para outro nível.

Filosofia

[CONFIRA TAMBÉM: O QUE ESTUDA A SOCIOLOGIA?]

Algumas correntes filosóficas

  • Existencialismo – defende a liberdade de existir e a valorização das singularidades;
  • Fenomenologia – estabelece um método de conhecimento por meio da análise dos fenômenos;
  • Pragmatismo – avalia os fenômenos apenas por seus aspectos utilitários;
  • Estruturalismo – entende a realidade pelo estudo estrutural;
  • Escola de Frankfurt – teoria crítica sobre a sociedade;
  • Desconstrucionismo – questiona as verdades do pensamento ocidental;
  • Niilismo – acredita na subjetividade do ser e se opõe a querer tipo de verdade absoluta.

Referências utilizadas neste conteúdo:

Chaui, M. Filosofiaː ensino médio, volume único. São Paulo. Ática. 2005.
Durant, Will. A História da Filosofia. São Paulo. Nova Cultural. 1996.
Grandes Filósofos: Biografias e Obras. Organização: Eliel Silveira Cunha e Janice Florido. São Paulo, SP. Nova Cultural, 2005.
Reale, Giovanni. História da filosofia antiga: os sistemas da Era Helenística. São Paulo: Loyola, 2008.


Umberto Oliveira

Umberto Oliveira

Bacharel em História pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Conheça Mais Sobre o Autor

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply